quarta-feira, 26 de novembro de 2014

A 14 On Fire Tour australiana na visão de Andreas Greub


Por Andreas Greub, da Austrália
Olá pessoal recebi pedido de escrever uma review sobre minha experiência na 14 On Fire Tour pela Austrália. Então, aqui vamos nós.
Quando os Stones chegaram originalmente em março de 2014 para iniciar a turnê, nós ficamos todos chateados por que o show de Perth não saiu e com a notícia de que a turnê tinha sido cancelada. No entanto, ela acabou sendo apenas adiada e eles voltaram à Austrália em outubro.
Minha primeira viagem foi para Adelaide, onde cheguei um dia antes do concerto, que foi em 25/10/14. Reuni-me com alguns fãs locais e do exterior. Adelaide é um lugar perfeito para começar a turnê e eu lamento que eu não tenha ido mais cedo, ja que os ensaios começaram mais de uma semana antes do show.
25/10/14 - Dia da show. Houve um encontro de fãs a partir do meio-dia, não muito longe do Adelaide Oval, onde nós compartilhamos muitas grandes histórias e memórias - e algumas fotos.
Depois da saímos para o novo estádio - O Adelaide Oval  tem capacidade para 52.000 pessoas. Eu adoro ir para grandes estádios, eu adoro a atmosfera em um lugar como aquele. E sim, fiquei houve muita emoção quando os Stones subiram ao palco às 20h. Eu estava há cerca de 7 filas do palco, à direita. 
Os Stones nos deram um fantástico primeiro show. Grande som. Mick ainda está em boa forma, nunca permanece um segundo no mesmo lugar. O show de luzes também foi impressionante e fogos de artifício do início ao fim. O show terminou duas horas depois - 19 músicas e eles se foram ...
Menos de duas semanas mais tarde, fui com minha esposa e filha mais velha a Melbourne, onde eles se apresentaram no Rod Laver Arena, uma pequena arena coberta para 12.000 pessoas. Era muito, muito menor do que Adelaide, mas já havia estado lá  antes e eu gostei muito. Esse show foi muito mais íntimo do que Adelaide. E isso era exatamente o que eu queria nessa turnê. 
Nós ficamos na pit tongue na frente de Ronnie Wood. Este concerto foi mais um excelente show. Eles têm tocado tão bem e o som da guitarra era muito mais alto do que em turnês anteriores. Durante Midnight Rambler, Mick Taylor apareceu novamente para desempenhar o seu papel. Eu acho que nesta noite de 08 de novembro, ele fez um melhor solo, um coisa muita bacana. Eu realmente gostei de vê-los tão de perto e tinha contato visual com eles.
Nós também nos reunimos com muitos fãs em Melbourne e foi uma caça às lojas de vinil no dia seguinte. Melbourne tem algumas lojas de discos fantásticas, recomendo.
Então, Adelaide e Melbourne eram meus últimos concertos dos Rolling Stones, mas muitas pessoas me perguntavam por que eu não ia a Brisbane (eu vivo a apenas uma hora de distância da cidade). Decidi ir um dia antes do show.
18/11/14 - Terceiro e último show para mim. Esta viagem para Brisbane era um pouco como uma aventura ... Eu não tinha bilhete, mas fiz negócio com um bom companheiro holandês, que fez me arrumou outro bilhete de pit tongue. 
Uau, eu estava muito feliz! Encontrei-me com antigos e novos fãs e quando eu finalmente entrei na Pit eu acabei no lado de Keith. Eu amei esta posição mesmo que eu não estivesse bem na grade. Keith chegou perto de  mim algumas vezes e ele realmente parece muito bem. Montes de sorrisos vieram de seu rosto e toda a banda parecia realmente gostar de tocar juntos.  Tivemos Silver Train, com Mick Taylor, e Bitch. Sobre este show e eu devo dizer que gostei mais pela seleção de canções.
Então, eu vi os Stones onze vezes desde o primeiro show, em 1973, até agora. Eles sempre foram grandes, mas eles estiveram melhores juntos nessa turnê, de longe.
Eu adoraria se tivesse outra chance de vê-los. Por outro lado, se eu  eu nunca mais puder vê-los, posso viver com todas estas lembranças.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Programa de Stones Planet Brazil estréia na rádio Audio Design na sexta feira, às 22h


Vem ai,
It´s Only Rolling Stones, um programa de Stones Planet Brazil na Rádio Audio Design. Os clássicos, as raridades, informações, curiosidades e bate-papo sobre a maior banda de rock and roll do mundo. Toda sexta, às DEZ DA NOITE, na Radio Áudio Design. Produção e apresentação, ANDRÉ RIBEIRO.
Os amigos que queiram interagir com a gente, estaremos aqui, ao vivo, para trocar ideias.
Esperamos por vocês.
ESCUTE AQUI:

Marianne Faithfull encanta Amsterdam


Marianne Faithfull fez um show em Amsterdam no último dia 23, e nossa amiga Daiane, que mora na Holanda e já nos havia mandado um relato do show de Bill Wyman, estava lá. Acompanhe seu relato e ouça pouco mais de meia hora do show de Marianne, ao final do post.


Por Daiane Hemerich, de Amsterdam

Às 21:03 do dia 23 de novembro de 2014, Marianne Faithfull adentrou mancando e amparada por uma bengala ao palco do Koninklijk Theater Carré em Amsterdam. Antes de mencionar o motivo da dificuldade para andar, cumprimentou efusivamente a plateia em francês, seguido de "oh, no. No, no, fuck, no". Reiniciou os cumprimentos à plateia anunciando que estava muito feliz por estar nesta noite em Atlanta City. Com mais palavrões e muitíssimo bom-humor, se desculpou novamente ao esclarecer que não está ficando louca, e sabia muito bem que estava em Amsterdam. Justificou a dificuldade para andar devido a um problema no quadril, e pediu paciência para os momentos em que seria obrigada a sentar durante a apresentação devido à dor, afinal "I don't have any other fucking choice".

Assim iniciou mais um dos shows da tour de 50 anos de sua carreira. A apresentação intercalou performances primorosas das músicas na sua voz rouca de 67 anos, com comentários irreverentes, sarcásticos, bem-humorados, sensacionais. Num destes intervalos de alfinetadas geniais carregadas de humor inglês, Marianne disse que o que a deixa mais feliz nesta tour é que "EVERYONE SEEMS TO BE FINALLY UNDERSTANDING WHAT I'VE BEEN DOING FOR THE LAST 50 FUCKING YEARS!!!". Em seguida, acrescenta que ela é provavelmente a pessoa que está mais espantada pelo fato dessa tour estar acontecendo, afinal ela mesma não acreditava que ainda estaria aqui pra isso. Logo após cantar  "Come and stay with me", mais um momento de deleite para a plateia: "I told you to stay with me 50 years ago... and you did!!".

Ao final do show, quando a plateia lamenta chateada que aquela será a penúltima música, Marianne tira um sarro: "I know, it's a pity this is one of the last songs, but what the fuck do you want?! This has to be done in my way, and my way has to be slowly". Ainda acrescentou que certamente voltará para outra tour, haverão mais discos de músicas bonitas e mais shows... até que não mais. Estas foram apenas algumas referências de Marianne durante o show a respeito de sua idade, e do quanto "it's a trip to get old".

Outros comentários ainda diziam respeito à composição das músicas, como "Late Victorian Holocausts", composta por Nick Cave e que, segundo Marianne, só poderia ter sido composta por ele, já que ele também tem 25 anos de "smack", assim como ela. Em "Sparrows Will Sing", uma menção ao autor Roger Waters. A história da composição de "Mother Wolf" foi o mais longo dos intervalos, com devaneios e o conto da história de Mogli - o menino lobo, praticamente completa.

Antes da última música, um comentário épico explicando que aquela música foi composta por ela e Damon Albarn numa noite de tamanha bebedeira, que nenhum dos dois sequer lembra de ter composto. Por sorte, alguém registrou esta composição, que ela ouviu durante uma ressaca e achou tão boa que resolveu gravar. Esta - "Last Song" - foi a música que encerrou o concerto, com pouco mais de uma hora e meia de duração e um teatro lotado ovacionando a performance impecável e cheia de bom-humor e genialidade dessa musa dos anos 60, eternamente sinônimo de carisma e elegância.

Setlist:
Give My Love To London
Falling Back
Witches' Song
Broken English
The Price of Love (cover dos Everly Brothers)
Marathon Kiss
Love More Or Less
As Tears Go By
Late Victorian Holocaust
Come and Stay With Me
Mother Wolf
Sister Morphine
Sparrows Will Sing
Who Will Take Your Dreams Away
The Ballad of Lucy Jordan (cover de Shel Silverstein)
Encore:
Last Song

No link abaixo, uma gravação parcial do show que Daiane gentilmente nos enviou para compartilhar com os leitores de Stones Planet Brazil.


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Tour sul-americana de fevereiro e março está cancelada

Foto: Matt Cardy/Getty Images
Agora parece ser definitivo. Os Rolling Stones não tocarão na América do Sul no verão de 2015. A dificuldade dos promotores argentinos em pagar os 25 milhões de dólares devidos por cinco shows acabou por melar toda digressão, que passaria pelo Brasil, incluindo Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
Ainda é possível que os Stones venham ao continente no segundo semestre. O Rock in Rio seria forte candidato a ter os Stones, mas nada está confirmado. Por enquanto, só há indícios de concertos no Rock in Rio de Las Vegas e em Londres, no Wembley Stadium, entre maio e junho. Outras apresentações pelo hemisfério norte podem ser marcadas para este mesmo período.

sábado, 22 de novembro de 2014

Mais uma tour de sucesso chega ao fim


Os Rolling Stones encerram hoje mais uma tour vitoriosa, com 100% de ocupação nos 8 concertos realizados na Austrália e Nova Zelândia. Na verdade, seriam nove apresentações lotadas, mas o show de Hanging Rock teve de ser cancelado por causa de infecção na garganta de Mick.
No total, segundo os dados oficiais divulgados pelo site da banda, a tour teve assistência total de 178.838, o que dá uma média de 22.354 pessoas por recital. 

Adelade - 53.000 - Adelaide Oval

Perth - 13.300 - Perth Arena
Perth - 13.300 - Perth Arena
Melbourne - 12.500 - Rod Laver Arena
Sydney - 17.000 - Allphones Arena
Hunter Valley - 18.500 
Brisbane - 10.100 - Brisbane Entertainmeent Centre
Auckcland - 35,000 - Mount Smart Stadium

Lembramos que a fase européia da tour, também teve 100% de ocupação. Veja os dados:

23 mil Oslo
115 mil Lisboa
50 mil Zurique
70 mil Tel Aviv
80 mil Landgraaf
21 mil Berlim
75 mil Paris
55 mil Viena
45 mil Dusseldorf
71 mil Roma
60 mil Madrid
66 mil Werchter
40 mil Estocolmo
80 mil Roskilde
Foram 851 mil de audiência, com média de 60,7 mil pessoas por show. Na verdade, entre 2012 e 2014, com todos os shows da 50 and Counting Tour e da 14 On Fire Tour, os concertos estiveram completamente sold out, colocando os Stones mais uma vez no topo da venda de ingressos para apresentações e em faturamento com bilheteria.

Especula-se que os Stones façam pelo menos uma apresentação em Las Vegas, em maio de 2015, durante o Rock in Rio, e também mais dois concertos em Londres, no Wembley Stadium. Outras gigs por Estados Unidos, Europa e América do Sul estão no campo da especulação. Há possibilidade de recitais na América Latina no segundo semestre do ano que vem, sem nenhuma confirmação. Os shows que ocorreriam em fevereiro e março, em princípio, foram cancelados e não devem ocorrer.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...