sábado, 19 de abril de 2014

Livro Sticky Fingers Lost Session pode ser lançado até outubro


A Ormond Quintal Press pretende lançar o livro Sticky Fingers - The Lost Session, de Peter Webb. A obra reunirá imagens nunca antes publicadas Estima-se que dois terços da sessão continua inédita.
O livro está em pré-venda por 265 libras. Ou seja, há desconto de 33% em relação ao valor de mercado, que deverá rondar 395 libras. O valor promocional vale até o dia 31 de maio. Mas o lançamento da obra é condicionado à editora conseguir 100 compradores que comprem o livro em pré-venda. Se conseguirem, o lançamento ocorrerá em outubro em edição limitada, destinada a colecionadores. Não haverá edição brasileira, nem em português, o livro é em inglês.

Você pode encomendar o livro ou obter mais informações clicando aqui.
Lembramos que Stones Planet Brazil não tem qualquer relação com a editora ou com a venda do livro e o texto é meramente de divulgação.
As fotos são bem bacanas.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Os 50 anos de um disco histórico


Our first album reflected what we used to play at the Crawdaddy, a regular diet of Jimmy Reed, Bo Diddley, Muddy Waters with some Slim Harpo. The album was the cream of the set. - Keith, 2003

The Rolling Stones are more than just a group - they are a way of life. - Andrew Oldham, 1964

Há 50 anos os Stones lançavam seu LP de estreia, intitulado simplesmente The Rolling Stones (nos EUA, foi lançado com o subtítulo England's Newest Hitmakers, e com Not Fade Away - que era um single de sucesso - no lugar de Mona, presente no lançamento inglês).

Embora alguns poucos autores indiquem 16 de abril como sendo a data do lançamento do disco na Inglaterra, a grande maioria de fontes confiáveis, entre livros e websites de fãs indica a data exata como sendo a do dia 17 de abril.

O disco foi gravado entre 3 de janeiro e 25 de fevereiro de 1964 nos Regent Studios em meio à segunda tour britânica e foi produzido por Andrew Oldham e Eric Easton.

A ideia da capa foi do empresário da banda, Andrew Oldham, que decidiu inovar fazendo algo que era inédito até então: apenas a foto da banda em um ar sério e o logo da gravadora Decca apareciam na capa, o que para Oldham reforçava a imagem de bad boys que ele pretendia dar aos Stones, em uma antítese à pose sorridente e bem-comportada dos Beatles.

Antes de seu lançamento a revista NME teve acesso a um preview, e o repórter Richard Green foi entusiástico em sua resenha: "Fui ao escritório da Decca na segunda-feira para uma prévia do disco pelo qual milhares de fãs clamam. Acredite em mim: é fantástico! Vou até dizer que se ele não tomar o lugar dos Beatles no topo da parada de LPs eu como meu toca-discos sabor chocolate". 

O repórter estava mais do que certo: antes de seu lançamento, o disco já tinha 100 mil cópias encomendadas, e chegou à primeira posição da parada inglesa em 25 de abril de 1964, tirando o posto que era ocupado até então pelo disco With the Beatles, permanecendo nessa posição por 12 semanas, além de figurar entre os top 10 por outras 51 semanas.

Além disso, o disco serviu para consolidar a reputação que os Stones já haviam adquirido ao longo de sua (até então, curta) carreira, sem falar na influência que exerceu nas bandas contemporâneas (como o The Who e Animals, por exemplo), além de um sem número de  bandas que surgiriam posteriormente, bem como lhes rendeu a primeira tour norte-americana.
Anúncio publicado na revista Billboard de 16 de maio de 1964, anunciando a iminente chegada dos Stones aos EUA

Infelizmente, o primeiro disco dos Stones é um dos que menos possui outtakes disponíveis. Para os interessados, disponibilizamos abaixo o bootleg "Studio Outtakes and Rarities vol. 1 - 1963/1964", com 2 CDs que trazem as sobras de estúdio disponíveis, além de algumas outras gravações do segundo disco e sessões dos Railroaders, entre outras curiosidades, remasterizado por Teague Raw, usuário do fórum IORR. 
Você pode baixar o bootleg através dos links abaixo:

Referências:
Stones on Decca webpage 
The Rolling Stones Complete Recording Sessions 1962-2012, Martin Elliott
The Complete Works of the Rolling Stones 1962-2013, Nico Zentgraf
The Rolling Stones: Gravações Comentadas e Discografia Completa, Ed. Larousse, 2009
According to The Rolling Stones - A banda conta sua história, Ed. Cosac e Naify, 2011
Life, Keith Richards com James Fox - Ed. Little, Brown and Company, 2010
Sexo, Drogas e Rolling Stones, José Emilio Rondeau e Nelio Rodrigues - Agir, 2008 
Rolling Stones Gear, Andy Babiuk e Greg Prevost - Backbeat Books, 2013
Who Am I, Pete Townshend - Harper Collins, 2012
New Musical Express, ed. 900, 10 de abril de 1964, p. 5
Fonte do bootleg: It's Only Rock'n'Roll Fan Club of Europe


quarta-feira, 16 de abril de 2014

EXCLUSIVO: Jornalista que noticiou a saída de Charlie Watts da banda em 2009 dá suas justificativas a Stones Planet Brazil


Em 2009 uma notícia oriunda do site australiano Undercover causou furor no mundo do rock and roll. Charlie Watts tinha deixado os Rolling Stones e nunca mais tocaria com a banda. "Charlie Watts quits the Stones", dizia a manchete do texto assinado pelo jornalista musical Paul Cashmere.
Os Stones negaram a informação logo depois e o mundo inteiro caiu de cacete em cima de Cashmere, que foi chamado de mentiroso para fora. O próprio blog fez críticas duras ao profissional.
Curiosos para saber o que Cashmere tinha a dizer sobre o caso, já que o desenrolar todos sabem, temos a 14 On Fire Tour em andamento, Stones Planet Brazil contatou o "periodista" para ouvir a sua versão, fazendo justiça cinco anos depois e dando chance de defesa ao australiano, que hoje é CEO do site Noise11.
Cashmere diz que a situação de Charlie foi parecida com a de Bill Wyman, que em 1991 disse que não iria continuar na banda, informação que foi fartamente negada até que em 1994 ele esteve ausente do disco e tour Voodoo Lounge. "Charlie não queria mais tocar com os Stones depois de uma tour de dois anos como A Bigger Bang, o que é um trabalho duro", referiu Cashmere, em entrevista exclusiva a Stones Planet Brazil.
Mas a banda continuou tocando e Charlie está na estrada com os Stones. O que aconteceu, o que mudou? A resposta do jornalista é muito pertinente. "A única maneira de tê-lo em tour foi fazer com que Charlie não vivesse dentro de uma mala. Houve um acordo para que fossem feitas pequenas etapas de shows. Houve um acordo, o que não foi possível com Bill. Charlie está lá para pequenos compromissos e não para grandes tours mundiais", referiu, acrescentando que "todos ficaram felizes com o acerto".
A justificativa de Cashmere é bastante sensata. A barrigada imensa que em 2009 pareceu clara, cinco anos depois ganha contornos de veracidade. E realmente, os Stones não querem e não farão grandes tours mundiais, mas apenas pequenas etapas por curtos períodos.

Você pode relembrar o tema lendo artigo de Cashmere aqui.

Também é possível ler o desmentido dos Stones na época aqui.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Divulgadas novas datas para shows na Oceania


Os Rolling Stones divulgaram esta manhã as datas dos shows na Oceania que haviam sido adiados.  Detalhes sobre a compra de ingressos e todo o resto podem ser obtidos aqui.
A banda adicionou um segundo show em Perth em virtude da demanda, que era imensa. A região de Hunter Valey ingressou na lista de apresentações;


NEW DATEOLD DATEVENUE
Saturday 25 October 2014Saturday 22 March 2014Adelaide Oval
Wednesday 29 October 2014Wednesday 19 March 2014Perth Arena
Saturday 01 November 2014NEW SHOWPerth Arena
Wednesday 5 November 2014Friday 28 March 2014Rod Laver Arena, Melbourne
Saturday 8 November 2014Sunday 30 March 2014Hanging Rock, Macedon
Wednesday 12 November 2014Tuesday 25 March 2014Sydney Allphones Arena
Saturday 15 November 2014NEW SHOWHope Estate, Hunter Valley
Tuesday 18 November 2014Wednesday 2 April 2014Brisbane Entertainment Centre
Saturday 22 November 2014Saturday 5 April 2014Auckland Mt Smart Stadium

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Stones divulgam vídeo sobre os shows na Ásia

Os Stones divulgaram hoje um vídeo em que comentam sobre os shows realizados na Ásia, em março deste ano.

De acordo com uma nota da publicação inglesa NME, amanhã deverão ser divulgadas as datas dos concertos que foram adiados na Oceania.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...